Pero Meogoá


Ai cervas do monte, vin vos preguntar:
foi-s' o meu amigu' e, se alß tardar,
que farei, velidas?
Ai cervas do monte, vin vo-lo dizer:
foi-s' o meu amigu' e querria saber
que farei, velidas.
 ===


(Nunes 415)
[Levou-s' a loušana],
levou-s' a velida;
vai lavar cabelos
na fontana fria,
leda dos amores,
dos amores leda.
[Levou-s' a velida],
levou-s' a loušana;
vai lavar cabelos
na fria fontana,
leda dos amores,
dos amores leda.
Vai lavar cabelos
na fontana fria;
passa seu amigo,
que lhi ben queria,
leda dos amores,
dos amores leda.
Vai lavar cabelos
na fria fontana,
passa seu amigo
que a muit' ama,
leda dos amores,
dos amores leda.
Passa seu amigo,
que lhi ben queria;
o cervo do monte
a augua volvia,
leda dos amores,
dos amores leda.
Passa seu amigo
que a muit' ama;
o cervo do monte
volvia a augua,
leda dos amores
dos amores leda.
 === 


Enas verdes ervas
vi anda-las cervas,
meu amigo.
Enos verdes prados
vi os cervos bravos,
meu amigo.
E con sabor d' elas
lavei mias garcetas,
meu amigo.
E con sabor d' elos
lavei meus cabelos,
meu amigo.
Des que los lavei,
d' ouro los liei,
meu amigo.
Des que las lavara,
d' ouro las liara,
meu amigo.
D' ouro los liei
e vos asperei,
meu amigo.
D' ouro las liara
e vos asperara,
meu amigo.
=== 


-Digades, filha, mia filha velida:
porque tardastes na fontana fria?
os amores ei
 
Digades, filha, mia filha loušana:
porque tardastes na fria fontana?
os amores ei.
 
-Tardei, mia madre, na fontana fria,
cervos do monte a augua volvian:
os amores ei.
 
Tardei, mia madre, na fria fontana,
cervos do monte volvian a augua:
os amores ei.
 
-Mentir, mia filha, mentir por amigo;
nunca vi cervo que volvess' o rio:
os amores ei .
 
Mentir, mia filha, mentir por amado;
nunca vi cervo que volvess' o alto:
os amores ei.


Return to Span 480 or Span 591 (lÝrica) home page