Meendinho

Sedia-m' eu na ermida de San Simion
e cercaron-mi as ondas, que grandes son:
eu atendend' o meu amigo,
eu atendend' o meu amigo!
 
Estando na ermida ant' o altar,
[e] cercaron-mi as ondas grandes do mar:
eu atendend' o meu amigo!
eu atendend' o meu amigo!
 
E cercaron-mi as ondas, que grandes son,
non ei [i] barqueiro, nen remador:
eu atendend' o meu amigo!
eu atendend' o meu amigo!
 
E cercaron-mi as ondas do alto mar,
non ei [i] barqueiro, nen sei remar:
eu atendend' o meu amigo!
eu atendend' o meu amigo!
 
Non ei i barqueiro, nen remador,
morrerei fremosa no mar maior:
eu atendend' o meu amigo!
eu atendend' o meu amigo!
 
Non ei [i] barqueiro, nen sei remar
morrerei fremosa no alto mar:
eu atendend' o meu amigo!
eu atendend' o meu amigo!


Return to Span 480 or Span 591 (lírica) home page